Na noite da última segunda-feira (07) três mulheres e um homem foram presos sob suspeita de tráfico de drogas em um conjunto do programa federal “Minha Casa, Minha Vida”, no município de Santo Antônio de Jesus, a 183 km de Salvador. O coordenador da 4ª Coorpin Dr. Edilson Magalhães em entrevista coletiva explicou como a polícia chegou até os acusados e realizou essa prisão. Segundo ele, através de uma investigação feita a aproximadamente 60 dias,logo depois da inauguração do projeto onde ficaram amasiados alguns marginais perigosos, foi feito mapeamento de todas as casas e descoberto o autor do tráfico de drogas e violência na localidade o traficante conhecido como “Junior”.

Dr. Edilson destacou que os quatro detidos são gerentes do traficante estando cada uma em uma casa que o mesmo colocou após expulsar os verdadeiros moradores, foram presos Cristina Santos da Silva, 25 anos portando uma pedra grande de crack, Rosângela de Jesus, 30 anos, com 246 pedras de crack e R$ 1.286,00, Luciana Paixão, 24 anos, portando uma barra grande de cocaína pura e Luís José de Jesus, 54 anos, portando também grande quantidade de droga.

Ainda conforme o delegado, a diligência teve o objetivo de prender Junior e seus gerentes, porém ele fugiu do local ou não estava lá, “a polícia não vai parar enquanto não prendê-lo, ele é de alta periculosidade, já foi preso no mínimo três vezes nesse departamento nos últimos dois anos na modalidade de tráfico de drogas”, completou. Comentou ainda que o traficante estava tentando criar um poder paralelo no Conjunto Habitacional Minha Casa Minha Vida chegando a informar que ele mandava no local, amedrontando os moradores que não informassem nada a polícia, pois qualquer fato que houvesse ele resolveria. “Trata-se de um indivíduo que quer criar esse poder, mas não vai conseguir como nenhum conseguiu. Ele está respondendo processos em liberdade, mas será pedida uma nova prisão”, frisou.

Reportagem e Fotos Voz da Bahia – Letícia Oliveira

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *