Organizações de direitos humanos informaram hoje (2) que uma pessoa ferida durante os protestos da última semana na fronteira da Venezuela com o Brasil não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

“O indígena Rolando García é o sexto morto por tiros recebidos entre 22 e 23 de fevereiro, e o quarto indígena”, afirmou no Twitter o diretor do Foro Penal Venezuelano, Alfredo Romero.

Segundo informações do Programa Venezuelano de Educação-Acação em Direitos Humanos (Provea), vítima trabalhava como guia turístico no sul da Venezuela e morreu em Boa Vista, em Roraima, onde recebia atendimento médico desde os confrontos do último sábado (23).

METRO 1

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *