O Centro de Informações Antiveneno (Ciave), órgão da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) referência em toxicologia, emitiu um alerta para rebater um boato que tem circulado na internet, sobre uma nova espécie de cobra que estaria levando risco a banhistas na ilha de Itaparica.

Segundo Jucelino Nery, farmacêutico do Ciave e coordenador do Programa de Acidentes por Animais Peçonhentos na Bahia, a notícia é falsa. De acordo com o órgão, o vídeo divulgado nas redes sociais mostra uma víbora do Deserto do Saara, inexistente no Brasil. Além disso, a Sesab informa que os serviços de vigilância epidemiológica dos municípios de Itaparica e Vera Cruz não registraram o suposto aparecimento da cobra.

Ainda de acordo com Jucelino Nery, no Brasil existem apenas quatro gêneros de serpentes peçonhentas: as jararacas que são responsáveis por cerca de 90% dos acidentes ofídicos; cascavéis com 8% das ocorrências; surucucus que correspondentes a 1,5%; e as corais, responsáveis por 0,5% dos acidentes.

BN

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *