Os auditores-fiscais do Ministério do Trabalho ganharam R$ 250 milhões em bônus dos cofres públicos desde que o benefício foi criado. Apesar do prêmio milionário, os servidores ainda não trabalham com base em um regulamento que cria metas e indicadores de produtividade.

Criada por uma MP no fim de 2006, a remuneração foi incorporada na legislação em julho de 2017 e incluiu aposentados e pensionistas na lista de beneficiados. A legislação determina que os fiscais recebam R$ 3 mil em atividade a título de “antecipação de cumprimento de metas”, que ainda não foram fixadas.

Metro 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *