O Coletivo Cultural Retalhos, composto pelos artistas Kléber Barco, Laiana Vieira, Lui Tinoco e Melquíades Araújo, realiza neste domingo a 3ª Mostra de Arte Coletiva Retalhos. O evento, assim como o próprio Coletivo, tem o objetivo de propor diálogos, ações de interação entre artistas locais e o público, misturando linguagens e diversificadas mídias.

A novidade para essa edição é que o evento deixa de ocupar espaços privados para ocupar o ambiente da rua, considerado pelos idealizadores mais acessível para o público. Para Lui Tinoco, um evento de rua remete à apropriação de um espaço que é de todos, tornando acessível o contato das pessoas com a arte, independente do grupo social em que cada uma delas se encontra. “A gente acaba democratizando a questão da arte e favorecendo a interação, a troca entre públicos diversos, isso acaba tocando e sensibilizando as pessoas”, ressaltou o mobilizador cultural.

O Coletivo Retalhos considera a arte como objeto de transformação e humanização, e ainda de acordo com Tinoco, isso é mais importante em Santo Antonio de Jesus onde, segundo ele, não se tem dado a devida importância a essas manifestações artisticas. “Como normalmente o poder público falha em promover cultura e todos sabemos a importância social que ela representa, a gente busca convidar pessoas comuns que produzem arte no dia a dia, na tentativa de mostrar o quanto é possível criar e produzir arte e também disseminando a semente do empoderamento para que novos pontos de cultura sejam criados e cada vez mais ocupados pelo povo”, esclareceu Tinoco.

A pretensão do Coletivo é possibilitar, por meio das atividades, possibilitar o desenvolvimento de habilidades, estimulando as expressões, sensibilidade e expansão de consciência, além de valorizar a produção de artistas locais. O evento vai acontecer na Ladeira da Fonte Santo Antônio, com programação durante todo o dia envolvendo oficinas criativas, shows musicais, sarau poético, intervenções de teatro, grafitte, além da exposição de arte literária e visual. A mostra é, portanto, aberta a toda a população, sem distinção de faixa etária

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *