O pré-candidato a prefeito de Santo Antônio de Jesus, Humberto Leite (PDT), está confiante no que diz respeito às eleições 2012. “Com certeza, nós faremos uma bela campanha mais uma vez”, afirmou Leite, que há 4 anos disputou as eleições com Euvaldo Rosa e não saiu vitorioso, apesar de receber uma expressiva quantidade de votos.

Durante entrevista à rádio Recôncavo FM, o apresentador Ney Bacceli lançou nomes de autoridades do município para que o pedetista definisse cada uma. Confira o que ele respondeu:

Sobre:

Vereadora Dalva Mercês: “Não tenho nada contra nem a favor”.

César Queiroz (Secretário de Infraestrutura do município): “Me ajudou em 1988 e batalhou comigo. Porém, a gente acabou se separando, mas sempre fomos amigos. Sempre que a gente se encontra, se respeita e conversa”.

Vereador Ailton Santos (PT): “Gente boa. Não tenho muita aproximação com ele, mas quando a gente se encontra, conversa. Mas ele tem um tipo diferente de fazer política, e eu faço mais na base do amor, tudo por amor”.

Dr. Everaldo Junior: “Ele me apoiou em 2008, só que depois, ele se aborreceu comigo por causa de questões partidárias”.

Joanito Barbosa (vice-prefeito): “Ele é meu amigo, gosto dele”.

Prefeito Euvaldo Rosa: “Nem fede nem cheira para mim. Deixa ele lá quieto, que eu estou quieto cá”.

Vereador Uberdan Cardoso: “Uberdan tem a mania de dizer que o eleitor dele não vota em mim porque é qualificado. Eu não entendo isso. Eu tive 23 mil votos numa eleição. Tem muita gente qualificada pra votar”.

Vereador Délcio Mascarenhas: “Ele foi meu amigo. Ele me deixou sem motivos”.

Advogado José Reis: “Fala mais do que deveria. Ele tem que equilibrar mais a voz dele. Essas pessoas que falam muito não aguentam as consequências. A gente , pra não zangar o amigo, fica calado e recebe. Eu tenho recebido muito dele. Qualquer dia, eu vou reagir”.

Dr. Leonel Cafezeiro: “Meu amigo, gosto dele. Estou numa maneira de busca-lo”.

Álvaro Bessa (ex-prefeito): “É meu conterrâneo, paraibano. A gente se vê muito pouco, mas a gente se respeita”.

Geraldo Reis: “Meu amigo, gosto dele”.

Edson Diniz (secretário de agricultura, indústria e comércio): “É o balão mágico. Ele tem muita capacidade. Porém, ele se perde porque fala demais, gosta de soltar umas piadinhas, e não aguenta as consequências depois”.

Fonte: Blog da Cidade

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *