É só a temperatura cair para os pequenos começarem a se sentir mal, terem febre e ficar com os narizes escorrendo. Em alguns consultórios de pediatria de Belo Horizonte, o movimento pode aumentar em até 50%, segundo médicos. E, para escapar de complicações, a receita é investir na higiene.

“Não entendo porque alguns comércios deixaram de oferecer o álcool em gel. É muito importante lavar as mãos para evitar a propagação de vírus e bactérias”, afirma o médico Cássio Ibiapina, membro do Comitê de Pneumologia Pediátrica da Sociedade Mineira de Pediatria.

Além disso, a dica é não ficar em ambientes fechados e se vacinar. “Lógico que os mais novos e os mais velhos são o grupo de risco. Mas todos devem se vacinar”, diz Ibiapina.

A principal causa para o aparecimento de doenças é o ressecamento das via respiratórias, facilitando a penetração de bactérias. Ontem, o dia foi de bastante movimento no Hospital Infantil João Paulo 2º. (Band)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *