O senador em ex-jogador de futebol Romário revelou que poderá se candidatar à presidência da CBF. O ex-jogador confirmou esta possibilidade ao comentar a punição aplicada a Marco Polo Del Nero, que teve de afastar do comando da entidade nacional após a Fifa suspendê-lo, na última sexta-feira, por 90 dias de qualquer atividade ligada ao futebol.

Grande nome do tetracampeonato mundial conquistado pela seleção brasileira na Copa de 1994, o ex-atacante revelou a chance de se candidatar à presidência da CBF por meio de uma publicação em sua rede social Instagram, ilustrada com a frase “Um presidente para a CBF” à frente de uma foto da sede da entidade. No post, ele também ressaltou que hoje “não existe democracia na CBF” e apontou que o atual estatuto do organismo “protege os corruptos”

“Depois que a Fifa suspendeu o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, de qualquer atividade relacionada ao futebol em nível nacional e internacional, existe uma pergunta no ar: quem será o próximo presidente da CBF? A resposta correta é dizer que será um daqueles vices viciados e corruptos, que fazem parte do sistema instalado por Havelange, mantido por Teixeira e todos os outros que os sucederam”, afirmou Romário, ao iniciar a sua publicação desta terça.

Em seguida, ele ressaltou: “Mas qual seria a resposta ideal? Nossa utopia é ver alguém que ama futebol naquele cargo. Hoje está um que ama dinheiro e é capaz de matar o futebol para obtê-lo. E o fez nos últimos anos, vulgo o 7 a 1 (na semifinal da Copa de 2014, contra a Alemanha). O futebol brasileiro chegou ao fundo do poço em termos de vergonha. Não bastassem os vexames em campo, pela falta de renovação, passamos vergonha internacionalmente por ver os gestores do futebol presos ou indiciados”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *