O presidente do Vitória, Ricardo David, ignorou a leitura labial realizada pelo especialista Ronaldo Freitas. Em entrevista para a TV Bahia (relembre aqui),  o membro  da Associação de Pais e Amigos de Deficientes Auditivos do Estado da Bahia, afirmou que o técnico Vagner Mancini deu ordem para Bruno Bispo tomar o segundo cartão amarelo e assim encerrar o clássico Ba-Vi, antes do tempo regulamentar. O jogo foi disputado no último domingo (18), no Barradão. Como o Leão ficou apenas com seis jogadores em campo, o árbitro Jaílson Macedo Freitas terminou  o confronto. Na ocasião, o placar estava empatado em 1 a 1. “Eu vi essa leitura. Foi feita por um torcedor apaixonado do Bahia. Totalmente inidônea. Não considerei esse tipo de análise. Ela é viciada”, disse o dirigente, em entrevista à Rádio Transamérica FM, de Salvador. O cartola ainda reiterou a confiança no técnico Vagner Mancini. “O que vale para mim é a palavra do meu treinador. É a que eu confio e para mim vale o que ele falou. Ele disse que não deu nenhuma orientação neste sentido”, acrescentou.

BN

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *