A Diáspora Conecta, plataforma dedicada à formação e capacitação de profissionais negros do audiovisual, está com inscrições abertas para a segunda edição do Diáspora Lab, programa de desenvolvimento de projetos cinematográficos nas áreas de roteiro e produção.

Os melhores projetos vão receber um prêmio de R$ 10 mil e uma viagem com tudo pago para participar do Fórum de Coprodução África – América Latina, do Festival Miradasdoc, na Espanha.

Em decorrência da pandemia de covid-19, este ano todas as atividades dos laboratórios serão online. Para participar, é preciso ter mais de 18 anos, ser negra ou negro residente no Brasil, e ter projetos de longa-metragem de ficção ou de documentário em fase de desenvolvimento.

O prêmio será oferecido em duas categorias. No Diáspora Lab Produção, voltado ao aprimoramento das habilidades criativas de produtores negras e negros independentes, é necessário ter produzido ao menos 01 longa-metragem, ou 02 curtas-metragens, ou 01 série para televisão, de ficção ou documentário, como produtora ou produtor principal.

Já no Diáspora Lab Roteiro é necessário ter um projeto cinematográfico em desenvolvimento, de ficção ou documentário, em formato de longa-metragem. Serão selecionados até seis projetos de longa-metragem em fase de desenvolvimento — três de ficção e três de documentário.

As inscrições se encerram no dia 15 de agosto e os laboratórios vão ocorrer entre 06 de outubro e 26 de novembro de 2020, com a consultoria das cineastas brasileiras Joelma Oliveira Gonzaga e Paula Gomes, além de Tanya Valette da República Dominicana e Xenia Rivery de Cuba. Os formulários podem ser preenchidos no próprio site, acessando o www.diasporaconecta.com.br. O resultado da pré-seleção do programa será divulgado em 20 de setembro. Entre os dias 21 e 24 de setembro acontece uma bateria de entrevistas com os pré-selecionados. O resultado final será divulgado no dia 25 de setembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *