Vendedores espalhados pelo comércio e ruas em Belém podem ser encontrados vendendo produtos piratas e contrabandeados. Mas, na opinião de populares, a pirataria, apesar de não ser uma boa prática para a economia do país, é um trabalho digno por ser uma fonte de renda para o vendedor.
Segundo a Receita Federal (RF), o valor de produtos contrabandeados apreendidos em fiscalizações durante o ano de 2017 chega a R$ 2,3 bilhões. As apreensões de cigarros cresceram mais de 11%, entre 2016 e 2017.
O superintendente regional da Receita Federal, Moacir Mondardo ressalta os prejuízos causados à economia do país, pelo contrabando. “A Receita Federal apreendeu no Brasil, no ano passado, R$ 2,3 bilhões. Este é um valor muito grande. Isso significa que empresas que poderiam estar vendendo esses produtos estão perdendo mercado, tem indústrias que estão perdendo produção constantemente, a geração de empregos é prejudicada e a própria arrecadação de tributos”.

EBC

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *