A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão emitiu um parecer endossando a manifestação do PSOL contra a nomeação do novo presidente da Fundação Cultural Palmares, Sergio Nascimento de Camargo, além de pedir a responsabilização por improbidade administrativa do ministro-chefe da Casa Civil substituto, Fernando Wandscheer de Moura Alves, responsável pela nomeação. A nota, assinada pela procuradora Déborah Duprat, foi encaminhada à Procuradoria da República no Distrito Federal. As informações são do Estadão.

No parecer, a procuradora pede que o órgão “avalie providências judiciais tendentes à declaração de nulidade” da nomeação de Camargo. Nas redes sociais, o novo presidente da Fundação Palmares é contrário ao movimento negro, nega a existência do racismo no país e já atacou personalidades negras, como a vereadora Marielle Franco e a atriz Taís Araújo.

METRO 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *