O prefeito eleito da cidade de Mutuípe, Luis Carlos Cardoso da Silva, conhecido Carlinhos (PT), em entrevista à Rádio Recôncavo na manhã desta sexta-feira (18), comentou a respeito dos seus primeiros dias de mandato no município e sobre os problemas do Rio Jequiriçá.

O prefeito argumentou que, após doze anos em que o PT está à frente da gestão municipal da cidade, teve a felicidade de encontrar o município, ao assumir, muito bem arrumado se comparado aos municípios vizinhos, “em que as pessoas não têm a facilidade de possuir o serviço que Mutuípe tem e o desenvolvimento de trabalho, construção de pontes, calçamentos, melhorias na zona rural, na saúde, na educação e continuamos o trabalho pelo município”, alega.

Carlinhos afirma que ainda está em arrumação de seu secretariado, pois dos cinco secretários, quatro são novos, permanecendo apenas a secretária da saúde. Luis Carlos diz ainda que pra ele não é novidade organizar uma nova gestão, pois já esteve à frente da prefeitura em dois mandatos, mas para os novos é uma surpresa, uma vez que a gestão pública é diferente de qualquer outra gestão e, por isso, “estamos na fase de conhecer a realidade do município, como funciona cada secretaria, os programas que existem e buscar dando continuidade ao desenvolvimento”. Sobre as obras, o prefeito diz que precisa dar continuidade em muitas, o que tem demandado tempo para dar andamento ao processo administrativo.

 

É sabido que o Rio Jequiriçá, que abastece as cidades que fazem parte do Vale do Jequiriçá, vem passando por alguns problemas, correndo o risco de secar. Sobre isso, o entrevistado argumenta que é muito complicado tomar alguma iniciativa a respeito do rio, pois são vários anos que a região tem sofrido degradação e algumas localidades já estão sofrendo com a falta d’água, “infelizmente a nossa região que é de Mata atlântica está mais próxima do semi-árido do que da mata e esse período de estiagem nos último sessenta dias provocou uma grande preocupação e se não tivéssemos feito algumas redes de abastecimento de água, a situação estaria pior”, finaliza.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *