“Só Jesus expulsa o demônio das pessoas”, diz o bordão evangélico pichado em muros país afora. No dia 14 de abril, quem estiver disposto a desembolsar R$ 50 pode aprender como dar uma mãozinha nessa operação. É o que promete o “Curso de Libertação e Expulsão de Demônios na Prática”, um oferecimento dos pastores e irmãos Alexandre Metelo, 28, e Alex Metelo, 32.

Os dois pregam numa pequena igreja de Cuiabá (MT), a Casa do Senhor. Mas a aula a que se propuseram dar —“baseados em dez anos de experiência no assunto”, segundo diz Alexandre à Folha— provocou burburinho nacional após sua propaganda viralizar na internet.

Eles fizeram um vídeo para explicar a polêmica, já que choveram críticas pela taxa cobrada. “Qualquer evento que você vai, fazem com qualidade. Por que com igreja tem que ser o pior? Iremos fazer o melhor ‘coffee break’, com diversos salgados, sucos, chá”, afirma Alexandre.

Por telefone, o pregador caçula esmiúça outros gastos: os mais de cem alunos inscritos também ganharão um kit para anotação, com caneta, pasta e papel, e uma fita personalizada da igreja, para identificação. Com três horas, a aula mostrará a necessidade de profissionalização àqueles “que acham que basta falar ‘sai em nome de Jesus’” para desalojar o tinhoso do corpo que não lhe pertence, diz.

Alex compara: é mais ou menos “como um carro, meu amigo, que você precisa aprender a dirigir na autoescola, depois fazer aula prática e aí pegar carteira para saber o risco de ir na estrada”.

O pior coisa-ruim, diz Alexandre, é o que leva “pessoas a terem pensamentos suicidas”. Segundo o pastor, os demônios podem se manifestar de várias formas no corpo: “Gritando, quebrando correntes, batendo, brigando”.

Conta o pior caso que enfrentou: “A pessoa foi mandada ao hospício e de lá à igreja. Com o demônio no corpo, quis matar mãe e irmã com uma faca. Oramos, e então ela estava completamente livre, não precisou mais ir ao manicômio”.

Alex diz que muitas vezes a pessoa nem sabe que está com o diabo no corpo: “Fica com uma dor que não passa, mas exame não mostra nada”. Em outros casos, fica bem explícita: “Já tive caso de pessoas que andaram na parede, como se fossem aranha”.

É por meio de oração que se afugenta entidades malignas, ensinam os irmãos. “No curso a gente vai especificar qual a preparação [para o exorcismo], como vai ser o enfrentamento com a pessoa endemoniada”, afirma Alexandre.

No curso, eles mostrarão como funciona na prática, como num vídeo em que dizem socorrer um morador
de rua endiabrado.

O despreparo fez com que, há uma década atrás, quando começava no ofício, ele e o irmão “levassem tapas e chutes” dos possuídos, justamente por não saberem “como operar a libertação”, diz.

A base teórica vem de quatro correntes de estudo dentro da teologia: cristologia (Cristo), demonologia (demônios), angelologia (anjos) e pneumatologia (Espírito Santo).

Ceticismo e zombarias lotaram de dúvidas a caixa de comentários abaixo do vídeo em que os irmãos Metelo explicam o workshop. Um deles cita a Bíblia para criticar os R$ 50 cobrados: “MATEUS 10.08: ‘Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes,
de graça dai.’”.

Outro indaga: “Tem que levar os demônios de casa? Ou o curso fornece os demônios para a prática?” E mais: “Precisa entregar TCC [Trabalho de Conclusão de Curso]?”.

Bocão News

  1. The National Gallery canada med store
    Contrary to common thought, mentees are not the only beneficiaries of mentorships. Mentoring is a worthwhile deed because, done well, it uplifts everyone involved. Serving as a resource for others re-energizes and reminds one of his/her own mission. In guiding others, one re-articulates his/her own journey. It’s a clarifying exercise. To understand oneself, explain to others. 

  2. I’m about to run out of credit approved pharmacy This mix of old and new hardware in the device chart, as well as lax update policies from manufacturers, leads us to an inevitable point: Android fragmentation. It’s been the butt of many an Apple keynote joke, and is frequently cited as a major problem for Google, but is it getting better or worse? According to OS, its worse now than ever before. The company used Google’s data for the visualization above, which groups Android by the API set that each version uses. With the release of Android 4.3, we’re now up to level 18 of the Android API, but OS’s charts don’t reflect the recent change. The most prevalent version of Android remains Gingerbread, released in 2011, and stuck on API level 10. Next is Android 4.1 Jellybean, followed by 4.0 Ice Cream Sandwich. The white line in the middle of OS’s chart shows the marketshare of the leading API level (in this case level 10) is lower than ever, but, in the long run, the rise of a more modern API level will undoubtably be a good thing for Android.

  3. I’ll text you later aviqua
    Use the camera app on your smartphone to film Lego men, Star Wars figures, princess dolls or self-made Play-Doh characters in a sequence of positions to bring them into animated life. The results can be truly breathtaking – and total triumphs can be posted on YouTube.

  4. Will I have to work on Saturdays? nexium 20 mg prix Reimbursement, worked out as a proportion of their cost with only each full year period counting, meant Axa only paid £14.50 for this element. With a lot of nudging from me, you have now received £160.55 to bring the claim to a conclusion. Axa paid a further £35 for “goodwill”.

  5. We’ll need to take up references medrol 32 “I wonder why all the fat cats in Washington are getting paid to argue about [the federal budget], and why are we getting caught up in it,” said one frustrated FBI agent, a 15-year veteran who works counterterrorism cases in an unusually expensive U.S. city. “This is horrific.”

  6. I’m self-employed dhea 20mg
    “Francis’s concern about the ‘globalization of indifference’ raises the question of the church itself as global network of relationships,” said Professor Miller, who is writing a book on the Catholic Church and globalization.

  7. I can’t hear you very well effexor xr price comparison Again and again, it did. Half a dozen times I thought I’d come up with some service or technology and then found it already existed or was being developed. And it was usually the stranger stuff. Finally, after weeding out some of the things I thought I’d invented, but hadn’t, I had to double-check that the names I’d come up with weren’t already being used. Again, I had to change more than a few.

  8. I can’t stand football optiprostate xts amazon
    A law student who suspended his studies to concentrate on a blossoming cricket career, the ultimate Ashes bolter also broke Glenn McGrath’s Australian record of 61 by a No 11, striking 35 per cent of Australia’s first innings runs. According to ESPNcricinfo, the all-time average for No 11 batsmen was 8.56.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *