A pesquisadora Juliana de Freitas Astúa, da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas – BA) foi escolhida a próxima chair person (coordenadora) da Organização Internacional de Virologistas de Citros (International Organization of Citrus Virologists) – IOCV.

A instituição, criada em 1957, reúne pesquisadores que trabalham com vírus, viroides e doenças de citros transmitidas por enxertia, como huanglongbing (HLB) e clorose variegada dos citros (CVC), e não tem sede própria. Juliana é a 19ª chair person e a terceira mulher no cargo. A primeira foi a brasileira Victoria Rossetti, do Instituto Biológico (1963), e a segunda foi Nuria Duran-Vila, do Instituto Valenciano de Investigações Agrárias – Ivia, da Espanha (2007).

A eleição para o cargo é espontânea. Todos os membros ativos participam de uma eleição online não induzida, ou seja, ninguém se candidata. Em seguida, os dois nomes mais lembrados são submetidos à votação. “Além de organizar o congresso, as principais funções do chair person são promover a interação entre os pesquisadores de diversos países e divulgar resultados de trabalhos com patógenos de citros através de newsletters [informativos eletrônicos] e publicações científicas”, explica Juliana, que é membro do IOCV desde 2007 e credita sua eleição à visibilidade adquirida na organização local do último congresso, realizado em Campinas (SP) em 2010. O próximo será na África do Sul. “É realmente um orgulho e, até certo ponto, motivo de preocupação, fazer parte desse seleto rol”, afirma a pesquisadora que trabalha em colaboração com o Centro APTA Citros ‘Sylvio Moreira’, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC).

Fonte: Embrapa Mandioca e Fruticultura

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *