É comum entre jovens a prática de “maratonar” séries de televisão, ou seja, assistir a vários episódios seguidamente. O hábito é conhecido como “binge-watching”, expressão em inglês que pode ser traduzida como “compulsão por assistir”.  Mas um estudo realizado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, e pela Escola Leuven de Pesquisas em Comunicação, na Bélgica, indica que pessoas que têm compulsão por séries estão propensas a desenvolver fadiga ou insônia. Segundo informações do UOL, os pesquisadores entrevistaram 423 adultos com idades entre 18 e 25 anos. O resultado mostrou que 81% deles já havia assistido a vários episódios de uma só vez. Desse núcleo, 40% haviam passado por um episódio de “binge-watching” no mês anterior à entrevista e 28% admitiram ter feito isso várias vezes. Outros 7% contaram que assistiram a seriados de forma compulsiva quase todos os dias da semana. Embora todos tenham relatado que dormiam, em média, sete horas e meia por noite, os adeptos do “binge-watching” relataram mais cansaço e pior qualidade do sono em comparação com aqueles que não tinham o hábito. A conclusão do estudo é de que o aumento do alerta mental antes de dormir seja o que impacta a qualidade do sono, já que enredos mais envolventes deixam os espectadores refletindo sobre as tramas mesmo quando vão dormir. De acordo com os pesquisadores, a excitação gerada pode provocar aumento ou irregularidades na batida do coração.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *