O papa Francisco afirmou ontem (21) que “o povo de Deus” espera “medidas concretas” contra abusos sexuais na Igreja Católica e não simples condenações.

Na abertura de uma cúpula histórica no Vaticano sobre o tema, o papa apresentou uma lista com 21 propostas de medidas de punição e prevenção a abusos sexuais no meio religioso, incluindo mudanças na atual legislação canônica.

Segundo o papa, a intenção é mudar a mentalidade dos bispos em quatro dias de debates, discursos, reuniões intercaladas com orações, mas sobretudo por meio dos depoimentos comoventes de vítimas de abusos sexuais.

No evento, o arcebispo Charles Scicluna, de Malta, principal investigador de abusos sexuais do Vaticano, disse que a Igreja tem de analisar até como padres e bispos são escolhidos.

“Não há nenhuma justificativa possível para não denunciar, para não desmascarar, para não enfrentar com valor e contundência qualquer abuso”, relatou o arcebispo de Bogotá, Rubén Salazar.

METRO 1

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *