O Google está introduzindo uma nova ferramenta, desenvolvida para tornar seu mecanismo de busca mais inteligente. Para Microsoft, adaptar o Bing para o Brasil é um grande desafio. O novo recurso, que estreia nesta quarta-feira (16), usa um banco de dados montado pelo Google que inclui mais de 500 milhões de pessoas, lugares e solicitações frequentes para oferecer um sumário de informações vitais ao lado dos principais resultados das pesquisas. O Google passou os últimos dois anos recolhendo informações na Wikipédia, no CIA Factbook e em outras fontes para expandir um banco de dados de 12 milhões de itens que ele conseguiu ao adquirir a Metaweb, em 2010. O armazém de informações, chamado pelo Google de Knowledge Graph, é uma tentativa do mecanismo de busca de fornecer respostas da maneira mais rápida e concisa possível, para que usuários não tenham que passar por toda a mistura de links na página de resultados principais. As informações extras aparecerão em caixas à direita dos resultados principais da busca. O Google disponibilizará o recurso gradualmente para usuários logados em suas contas nos Estados Unidos durante os próximos dias, antes de estendê-lo para um público maior.

As mudanças chegam em um momento em que o Facebook, um dos maiores rivais do Google, prepara-se para completar uma oferta inicial pública de ações que tem dominado o noticiário de tecnologia. O lançamento do Knowledge Graph ocorre uma semana depois de a Microsoft anunciar uma reforma no Bing. O segundo maior mecanismo de busca exibirá em seus resultados de pesquisas informações de redes sociais como o Facebook — que geralmente não aparecem no Google. (Folha)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *