O Brasil fechou 2016 com 116 milhões de pessoas conectadas à internet, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad C) divulgada, nesta quarta-feira (21), pelo pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No entanto, mais de 30% das residências do país ainda estão desconectadas. A maior quantidade de famílias offline foi registrada no Nordeste.

Em 2016, 8 milhões de domicílios nordestinos ainda não possuíam acesso à rede. Na região, o percentual de casas com internet era de apenas 56,6%, mais de dez pontos percentuais abaixo da média nacional. O maior índice de inclusão digital foi registrado no Sudeste, onde 76,7% dos lares tinham o serviço.

Os dados da pesquisa levam em consideração o uso da internet por computador, celular ou tablet. O total de pessoas conectadas do país em 2016 equivale a 64,7% da população com 10 anos ou mais de idade. Entre os que acessaram a rede no ano, 94,2% usaram aplicativos e redes sociais para troca de mensagens de texto, voz ou imagens.

A segunda finalidade mais citada foi assistir a vídeos, programas, séries e filmes (76,4%), conversar por chamada de voz ou vídeo (73,3%) e enviar ou receber e-mail (69,3%). O estudo mostra ainda que 94,6% dos usuários se conectaram pelo telefone celular.

Segundo o IBGE, nos domicílios em que não havia utilização da internet, os motivos alegados para não a usar foram – falta de interesse (34,8%), serviço de acesso era caro (29,6%), nenhum morador sabia usar (20,7%), serviço de acesso não estava disponível na área (8,1%), equipamento necessário era caro (3,5%) e outro motivo (3,3%).

LEIA MAIS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *