Em nota pública, os 10 ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) criticaram a insinuação feita pelo juiz Glaucenir Oliveira, de Campos dos Goytacazes. O magistrado sugeriu que o ministro Gilmar Mendes teria recebido dinheiro para conceder habeas corpus ao ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho. “Tal episódio receberá o exame devido pelos órgãos competentes, mas representa perigoso precedente contra toda a magistratura e todos os fundamentos do Estado democrático de Direito”, diz um trecho do texto. O juiz, que é responsável pelas investigações e pelo processo no qual Garotinho é acusado de corrupção e compra de voto, criticou Mendes através de um áudio encaminhado em um grupo de WhatsApp. Para os ministros, Oliveira foi “leviano e irresponsável”.  “Não se permite que, sem nenhuma prova, por ouvir dizer nas ruas, um juiz possa desqualificar outro apenas porque decidiu um caso de maneira contrária ao que examinou a questão anteriormente”, ressaltam em outro trecho. A Corregedoria Nacional de Justiça (CNJ) informou que vai instaurar um pedido de providências para apurar a conduta do juiz (veja aqui).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *