O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo, pediu à Justiça a reintegração de posse do saguão do local, que tem sido ocupado pelos professores da rede estadual de ensino há 90 dias. A entrada da ação ocorreu no fim da tarde desta segunda-feira (16), dia em que a greve completa 97 dias.

Marcelo Nilo afirma que participou de reunião com representantes do sindicato da categoria (APLB), encerrada sem acordo. Segundo o deputado, ele pediu que os grevistas saíssem do saguão até a quarta-feira (18), mas os sindicalistas discordaram da proposta e solicitaram que prazo fosse estendido até o fim do mês. A presidência da Casa legislativa ordenou o desligamento do ar-condicionado e prometeu cortar a luz nas próximas horas. Por volta das 22h, manifestantes afirmaram que energia foi cortada e que estão sem acesso aos banheiros.

“O ar-condicionado está ligado há mais de 90 dias, ininterruptamente. Tudo tem limite, tenho que ter responsabilidade com o Poder. Passei a manhã toda tentando contato com eles, não me atendiam, só depois que entrei na Justiça me procuraram. Estou aberto ao diálogo, mas não posso permitir que a Casa seja acampamento de um movimento grevista ilegal. O Poder Legislativo é que tem que ser guarita de um movimento ilegal?”, afirma o presidente Marcelo Nilo logo depois da reunião.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *