O ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, fustigou seu sucessor na empresa. Segundo a Folha, o herdeiro do grupo apresentou e-mail em que acusa Newton de Souza de saber dos crime cometidos pelo grupo.

No e-mail de novembro de 2008, Marcelo cita negociações sobre impostos que resultaram, segundo ele, no pagamento de propina de R$ 50 milhões ao PT.

Diz ainda que o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci sugeriu o pagamento de propina a Lula por negócios que o ex-presidente teria ajudado o grupo a conquistar na Líbia. Marcelo não usa a palavra propina, mas menciona negócios que a própria empresa incluiu entre seus crimes no acordo de delação.

A Odebrecht diz que a mensagem trata da “defesa de interesses legítimos do setor” e que não é possível inferir nada de ilegal naquela época.

Souza vai assumir no próximo mês a presidência do conselho de administração da Odebrecht em substituição a Emílio Odebrecht, pai de Marcelo. É o principal cargo na organização, já que o conselho dita as diretrizes dos negócios do grupo.

METRO 1

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *