O Santander, maior banco da zona do euro, viu o lucro do primeiro semestre cair pela metade após ter feito baixa contábil de desvalorizados ativos imobiliários espanhóis, apesar de os depósitos na Espanha terem saltado durante o período. O banco espanhol teve lucro líquido de € 1,7 bilhão após a baixa contábil de € 2,78 bilhões em ativos imobiliários espanhóis. O lucro para o período antes das provisões foi de € 3 bilhões, em linha com o que analistas previam.

O banco sofreu menos que outros rivais na Espanha com a crise no país devido aos seus negócios diversificados no Brasil, México, Polônia e Reino Unido. A América Latina responde por metade do lucro do Santander.

Porém, analistas apontaram as menores receitas na região e maiores perdas em crédito, especialmente no Brasil, onde a economia está passando por desaquecimento, elevando os calotes no setor bancário. “O Brasil foi a grande decepção”, disse o analista Jaime Beceriil, do JP Morgan. De janeiro a junho, a operação brasileira respondeu por 26% do resultado global do Grupo Santander.

Resultado fraco

A instituição disse que completou 70% das baixas contábeis exigidas pela retomada de imóveis e empréstimos irrecuperáveis exigidas por reguladores, em uma tentativa tardia de reconhecer perdas da crise imobiliária de 2008. (Estadão).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *