Insatisfeito com a projeção feita pelo líder do governo na Assembleia Legislativa (AL-BA), Zé Neto (PT), de que os irmãos Vieira Lima “vão acabar desaparecendo da política”, um deles, o deputado federal Lúcio, presidente estadual do PMDB, revelou qual é o seu projeto para o estado. “É o mesmo de todos os baianos: tirar a Bahia das mãos do PT, que tem demonstrado grande incapacidade administrativa, principalmente quando comparado ao governo de Eduardo Campos (PSB) em Pernambuco”, confrontou o peemedebista, em contato com o Bahia Notícias. Além de se defender, o parlamentar também acudiu o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa. “Quanto às obras que o PMDB trouxe para a Bahia, a única acusação que a imprensa do Brasil inteiro fez contra Geddel, quando ministro do presidente Lula e por ele elogiado, foi que beneficiou a Bahia demais com recursos. Ele precisa ler jornal”, constatou, ao se dizer “grato com a preocupação” do petista. “Mas o tranquilizo que não irá acontecer comigo o que acontece com ele e o partido dele em Feira de Santana, que não teve o passado, não tem o presente e com certeza não terá o futuro”, disparou. O embate entre os adversários políticos veio à tona a partir do conturbado processo de sucessão da União dos Municípios da Bahia (UPB), em que Lúcio acusa o PT de tentar usar a entidade para ganhos partidários. Na disputa estão dois nomes do PSB: a prefeita de Cardeal da Silva, Maria Quitéria, candidata apoiada pelos petistas, e o gestor de Andaraí, Wilson Cardoso. “Lamento apenas que, por subserviência ao poder, o deputado Zé Neto tome uma atitude de abandonar Andaraí, ao não apoiar para a presidência da UPB o seu amigo Wilson Cardoso, que o ajudou em todos os sentidos na sua eleição”, apontou. A batalha na UPB acontece nesta quarta-feira (22), no Centro Administrativo (CAB), em Salvador, das 9h às 17h. O vencedor será anunciado logo após a votação.

Fonte: BN

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *