A Justiça negou o pedido de falências aberto pela Caixa conta a Odebrechet. De acordo com a Folha, a negativa veio da 1ª Vara de Falências e Recuperação do Estado de São Paulo. 

O banco estatal é um dos credores do grupo e entrou na Justiça para pedir a liquidação do conglomerado de construção Odebrecht. A CEF também pedia que o juiz permitisse aos credores nomear novos administradores para o conglomerado e suas subsidiárias em uma assembleia.

Além de negar a falência, o juiz João de Oliveira Rodrigues Filho, responsável pela Recuperação Judicial da Odebrecht, afirmou que não há mérito para o pedido do banco.

“Não houve demonstração de ponto específico de falta de informação que impedisse os peticionários em saber dos termos do processo, dos créditos de outros credores e da atual situação em que se encontra o grupo em recuperação judicial, cujos relatórios mensais estão sendo devidamente entregues pelo administrador judicial em incidente próprio. As alegações são demasiadamente genéricas sem nenhuma concatenação com fatos concretos constantes dos autos”, disse o juiz Rodrigues Filho em sua decisão.

Nos pedidos feitos à Justiça, a Caixa reclamou do fato de o grupo, que entrou em crise após os escândalos de corrupção descobertos pela Operação Lava Jato, ter reunido em um único processo a recuperação de várias empresas diferentes. Afirmou que o procedimento seria ilegal.

Metro1

Foto : Gilberto Júnior / BNews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *