Uma pulseira que permite que pais com deficiência auditiva se comuniquem com seus bebês.

Batizada como Silence, a pulseira detecta somente o choro, não levando em conta qualquer ruído ou barulho externo do ambiente.

A invenção é de alunos do Instituo Mauá de Tecnologia, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Quatro estudantes de design de produtos desenvolveram o acessório que também possui outras funções, como GPS e sincronizações de dados médicos que auxiliam os pediatras.

Além da parte funcional, os estudantes pensaram na estética da pulseira e planejaram várias cores diferentes.

Para criar o projeto, os inventors tiveram ajuda da equipe de engenharia.

“A partir da ideia, eles vieram até nós da engenharia e falaram o que precisavam”, conta Fernando de Almeida Martins, professor de eletrônica.

O sistema funciona com duas pulseiras.

Uma fica com o bebê e outra com os pais.

O bebê chora e o sinal é enviado automaticamente para pulseira dos pais e ela vibra.

“O sinal funciona por wi-fi, a conexão da pulseira é por Bluetooth e tem também um sistema por rádio (GPRS)”, explica o estudante Luiz Henrique Ferreira.

O equipamento foi desenvolvido como trabalho de conclusão de curso dos quatro estudantes.

Agora formados, eles querem lançar o produto no mercado em até dois anos.

“Por enquanto é protótipo. Estamos atrás de investidor para alavancar o projeto, para trazer felicidade pra quem está precisando”, declara Mateus Cherem, estudante.

O estudante explica que a pulseira foi criada principalmente com o objetivo de fortalecer a questão afetiva entre pais e filhos, porque não é possível ouvir o choro do bebê durante a noite.

“Geralmente a relação familiar se torna defasada quando os filhos são ouvintes e os pais são surdos. Isso afeta o desenvolvimento da criança a longo prazo, e o produto foi desenvolvido para ajudar nesse processo”.

O aluno Matheus Camargo conta que foi exatamente essa questão que os levou a desenvolver um produto relacionado a design social.

“Fomos atrás de relatos e casos reais, e na maioria dos que encontramos, a relação pai e filho acabava se perdendo. Isso nos inspirou”.

Mais informações do projeto silence está nesta página.

Artur Guiguer, Luiz Henrique Ferreira, Carlos Peres e Mateus Cherem Foto: Divulgação Instituto Mauá de Tecnologia

Artur Guiguer, Luiz Henrique Ferreira, Carlos Peres e Mateus Cherem Foto: Divulgação Instituto Mauá de Tecnologia

estudantes_pulseira2

Com informações do G1

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *