A inflação faz parte da vida de todos, mas, no último ano, ela tem dado um alívio ao bolso do consumidor, saiu de mais de 10% no passado para apenas 2,95% em 2017. Entenda como ela impacta seu cotidiano

Custo de vida

IPCA 2017A inflação já foi um palavrão em um Brasil que convivia em um contexto de hiperinflação, no passado. O que as pessoas ganhavam de salário não era o mesmo que elas tinham de fato, o dinheiro perdia valor rapidamente.  É preciso lembrar sempre que a inflação é o aumento generalizado dos preços: quanto maior for a inflação, menor será o valor do seu dinheiro.

Tudo mais acessível

A Inflação é tão importante que foi preciso estabelecer uma meta para estabilizá-la, um objetivo que é perseguido todos os anos pelo Banco Central. Para manter o custo de vida em um nível tolerável, o BC precisa mexer nos juros da economia. Hoje, a realidade é a seguinte: os preços caíram, e os juros acompanharam, barateando as taxas cobradas em empréstimos e financiamentos.

Alimentos mais baratos

Impulsionada por uma produção recorde de grãos, os alimentos tiveram a maior queda de preços desde o Plano Real no ano passado. É um exemplo de como a inflação baixa tem importância no orçamento familiar, já que o grupo alimentação é que mais pesa no bolso.

Benefício generalizado

Não é mito dizer que uma economia forte beneficia, em especial, quem ganha menos. Para famílias de baixa renda, é ainda mais importante que o dinheiro valha mais e que a inflação seja mais baixa. Em 2017, uma boa notícia para a parcela da população que mais precisa: para essas famílias, a inflação também foi a menor desde 1998.

Fonte: Governo do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *