O Brasil poderá ter um novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em dois anos. A intenção é que, acompanhando o novo ensino médio, o Enem seja reformulado até 2020, disse a ministra interina da Educação, Maria Helena Guimarães.

“Isso vai precisar ser muito discutido. Parte da avaliação abordará aquilo que compõe a base comum do ensino médio, e parte do exame, a parte flexível, abordando tanto itinerário técnico quanto o itinerário formativo”, afirmou a ministra.

Pelo novo ensino médio, sancionado no ano passado, parte do currículo da etapa de ensino, o equivalente a 1,8 mil horas deverá ser destinado ao conteúdo da Base Nacional Comum Curricular [BNCC], ainda em discussão.

Segundo Maria Helena, uma nova versão da BNCC será encaminhada para análise do Conselho Nacional de Educação (CNE) em março. O restante do tempo, que varia de acordo com a rede de ensino, será destinado à formação específica. Os estudantes poderão escolher entre o aprofundamento em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.

De acordo com a ministra, a intenção é que a formação dos estudantes seja mais fluida e as disciplinas, cada vez mais integradas. O desafio do Ministério da Educação (MEC) será avaliar esse estudante.

“É possível ter itinerário formativo que aborde conhecimento de história, arte e matemática. Por que não?”.

O novo Enem deverá ser discutido em um seminário que o MEC realizará neste mês com entidades privadas e o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Além do Enem, o seminário debaterá a proposta de base nacional para o ensino médio.

A ministra interina da Educação adianta que a formação geral do aluno na área de linguagens, de matemática, de ciências da natureza e humanas “será muito importante no novo Enem”.

O exame é usado atualmente como uma das principais formas de acesso ao ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas e financiamento no ensino privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Uma educação mais flexível será melhor para o jovem e para o país. diz o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, em  debate  sobre  os  desafios  da  implantação  da  reforma  do ensino médio Marcelo Camargo/Agência Brasil

Maria Helena participou hoje (1º) de bate-papo ao vivo pelo Facebook do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). A conversa, mediada pela Agência Brasil, contou também com participação do diretor-geral do Senai e diretor-superintendente do Serviço Social da Indústria (Sesi), Rafael Lucchesi.

Segundo a ministra , mesmo sem ter ainda uma base nacional aprovada para o ensino médio, algumas redes de ensino já começaram a implementar as mudanças. Uma das ênfases é na formação técnica.

Para Lucchesi, esse é um dos pontos centrais da reforma, que vai qualificar a formação dos estudantes. “Hoje 82% dos jovens não vão para universidade. Seguramente, uma educação mais flexível vai ser melhor para o jovem e para o país. Isso melhora a produtividade e impacta na possibilidade de gerar emprego”, afirmou.

Lucchesi ressaltou que, enquanto em países desenvolvidos cerca de 50% dos jovens têm formação técnica no ensino médio regular, esse percentual é inferior a 10% no Brasil.

Ensino médio noturno

A formação técnica deverá ser fortalecida no ensino médio noturno, destacou Maria Helena. “Não faz mais sentido a pessoa já com mais idade, que gostaria de concluir o ensino médio com formação técnica, seguir o [ensino] regular quando já tem experiência de vida.” A intenção é que o noturno tenha um currículo mais enxuto, mas que leve os estudantes “a desenvolver as mesmas competências mais gerais.”

Segundo a ministra interina, cerca de 20% dos 6,7 milhões de matrículas no ensino médio em escolas públicas são noturnas. Parte desses estudantes poderia cursar o ensino médio regular diurno. De acordo com Maria Helena, a intenção é que o noturno seja voltado aos estudantes que trabalham e não têm condições de cursar a etapa regularmente.

Fonte: Leia Mais

  1. I can’t get through at the moment fasiclor cefaclor Gemma Doyle, Labour’s Shadow Defence Minister, said: “Alex Salmond should stop talking our Navy down. Thousands of Scots proudly serve in the UK Royal Navy to keep us safe. He should suggest to our Royal Marines that their capability is based on prestige, not performance, and see where that gets him.”

  2. I read a lot heb rediclinic anderson mill The company, which had its roots in the information and communications technology sector, now has 58 offices in 20 countries. Growth in the Americas rose an encouraging 30% year-on-year and now represents around 12% of gross profits, but the jobs market remains challenging in Europe, with the exception of Germany.

  3. I was born in Australia but grew up in England malegra oral jelly Rodriguez was the only one of 13 players disciplined by MLB on Aug. 5 for their ties to the now-defunct Biogenesis clinic to appeal his suspension. The other dozen players, including Texas Rangers outfielder Nelson Cruz, San Diego Padres shortstop Everth Cabrera and Jhonny Peralta of the Detroit Tigers, agreed to 50-game suspensions. Milwaukee Brewers star Ryan Braun, who successfully appealed his 2012 doping suspension, had agreed earlier this summer to a 65-game suspension.

  4. Stolen credit card ibuprofen 600 en paracetamol Puh-lease! Background checks are no different than photo voter IDs. For the most part, we aren’t against the background check for the purchase of guns. But we are against checks for gifts or inheritance. Despite the supposed several 100k illegal purchases stopped by these checks, there have been virtually no prosecutions, making the law meaningless beyond a “nuisance” factor. And the supposed “loop-holes”? I’ll believe in them when the Libiots accept voter fraud. Your bete noir is no more valid than mine.

  5. I’ll send you a text zyrexin in australia
    Lastly, you don’t necessarily need to purchase a brand new webcam to join in this video interviewing craze. Local libraries tend to offer free access to computers that have webcams. Another option is to simply borrow a webcam or laptop that has a built-in webcam from a friend, relative, etc.

  6. Which year are you in? atarax 25mg uses in hindi Some of these ideas I’ve talked about before, and some will be new. Some will require Congress, and some I will pursue on my own. Some will benefit folks right away; some will take years to fully implement. But the key is to break through the tendency in Washington to careen from crisis to crisis. What we need isn’t a three-month plan, or even a three-year plan, but a long-term American strategy, based on steady, persistent effort, to reverse the forces that have conspired against the middle class for decades.

  7. I’ve got a part-time job naprosyn 1000
    Late last year, the welfare department and a child psychologist in Cyprus reported to the courts that the children were not doing well — they live with their grandmother and are cared for by unrelated nanny — and they recommended that Theocharides go to Cyprus for an extended stay to re-establish her relationship with them.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *