O novo clipe de Nego do Borel, “Me Solta”, lançado ontem (9), gerou rapidamente uma chuva de críticas de representantes do movimento LGBTQ+, que o acusam de oportunismo. Isso porque, no vídeo, o cantor aparece como Nega Boreli, um alterego travesti que inclusive beija o modelo Jonathan Dobal.

O problema é que Nego do Borel é eleitor assumido de Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República que muito têm como inimigo número 1 os gays na política. “nego do borel atualizou com exito o significado de oportunismo”, escreveu o perfil Neydinha no Twitter.

O colunista do Vale Homossexual, Luís Felipe, tuitou: “Nego do Borel assume apoio ao Bolsonaro e agora aparece em clipe beijando homem pra ganhar visualização e dinheiro em cima de nós. Não vou assistir e recomendo que vocês façam o mesmo. A gente tem que parar de dar ibope pra artistas que não se importam com a nossa existência”.

Luís Felipe@LuisFelipe
 Nego do Borel assume apoio ao Bolsonaro e agora aparece em clipe beijando homem pra ganhar visualização e dinheiro em cima de nós. Não vou assistir e recomendo que vocês façam o mesmo. A gente tem que parar de dar ibope pra artistas que não se importam com a nossa existência.

Draglicious@Dragliciouz

Nego do Borel in Drag beijando macho na boca em novo clipe… O mesmo Nego do Borel que declarou abertamente apoio à candidatura de Bozonaro… MEU PINK MONEY E VIEWS TU NÃO TEM! Vai caçar apoio em outras bandas, chega de usarem LGBTs para ganhar $$$

E o perfil Draglicious afirmou que a estratégia não vai colar, se depender dele: “MEU PINK MONEY E VIEWS TU NÃO TEM! Vai caçar apoio em outras bandas, chega de usarem LGBTs para ganhar $$$”. Veja o clipe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *