A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS vota nesta terça-feira (26) requerimentos de quebra dos sigilos telefônicos dos empresários Wesley e Joesley Batista, sócios do frigorífico; do ex-executivo da empresa Ricardo Saud e do ex-procurador da República envolvido no caso, Marcello Miller. Também há contra Miller um requerimento de quebra de sigilo bancário e eletrônico. De acordo com o Valor Econômico, a CPMI requer ao BNDES e ao Banco Central informações sobre empréstimos concedidos à JBS e operações de câmbio realizadas pela empresa. Por outro lado, a comissão adiou os depoimentos do procurador Ângelo Vilella e de Luciano Coutinho, ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Este iria ao Congresso nesta quarta (27), mas a nova data para audiência não foi remarcada. Quem irá em seu lugar são o ex-procurador Vilella e o advogado Márcio Lobo, representante dos acionistas minoritários da JBS. A CPMI foi criada para investigar o acordo de delação firmado entre o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e a JBS.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *