O Conselho de Ética do Senado aprovou na noite desta segunda-feira, por unanimidade (15 votos a favor e 0 contra), relatório que pede a cassação do mandato do senador Demóstenes Torres pelo elo com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Para se efetivar, a perda de mandato ainda precisa passar por análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois ser votada no plenário da Casa, onde o voto é secreto. A maioria dos integrantes do colegiado seguiu o entendimento do relator, Humberto Costa (PT-PE), para quem Demóstenes quebrou o decoro e usou o mandato parlamentar para tentar beneficiar o contraventor, preso no fim de fevereiro na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que “já esperava” o resultado. “Fizemos exatamente esse pedido, tendo em vista o que aconteceu. O correto é que fosse ao plenário. Conversando com o senador, ele concordava com a tese de que o plenário é quem tinha que decidir”, afirmou. Ele disse ainda ter a “expectativa de que o senador será inocentado em plenário. G1.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *