O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a quebra dos sigilos telefônico e telemático do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures e do coronel João Baptista Lima, amigo de longa data do presidente Michel Temer. Ambos são suspeitos de intermediar o pagamento de propina para Temer. Segundo o jornal O Globo, as medidas foram tomadas como parte do inquérito que apura se o presidente recebeu pagamentos indevidos em troca da publicação de um decreto favorecendo o setor portuário. As quebras também tem como alvo Antonio Celso Grecco e Ricardo Mesquita, respectivamente dono e diretor da Rodrimar, uma das empresas envolvidas no inquérito. A decisão de Barroso foi proferida no último dia 27 de fevereiro, mesmo dia em que ele autorizou a quebra do sigilo bancário de Temer.

Foto: Carlos Humberto/ SCO/ STF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *